domingo, 8 de julho de 2012

BIDI 09.06.2012


BIDI - 2012.06.09 http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1489 Pois bem, BIDI está com vocês, para os nossos «entre ti e eu». Venho para tentar dialogar com vocês, muito além das simples palavras… muito além das vossas questões… muito além das vossas respostas… a fim de ver o que resta como obstáculo ao ABSOLUTO… através do que eu vos disse e através do que nós iremos permutar. Como hábito, …vão além das minhas palavras, …vão além da tentativa de Compreensão, de momento ….Vocês perceberão depois. Eu saúdo-vos e nós podemos começar. ***** Pergunta: - Depois de ter feito a Experiência do Êxtase, sinto a necessidade de me desapegar e de a refutar…qual é o seu «ponto de vista» sobre isso? R:- O Êxtase e a Beatitude são certamente os acontecimentos, os mais marcantes durante este ÚLTIMO, que vai da INFINITA PRESENÇA ao ABSOLUTO. E quando eu digo «vai», isso não é inteiramente correto. De seguida…tu és o Êxtase,…como és a Ausência do Êxtase. Se sentes que existe em ti algo a Refutar… então fá-lo…- O que arriscas tu? … O que perdes tu? Se existe algo atrás do Observador que constata o Êxtase e que aí se identifica… pode ser que… para ti… seja necessário também refutares isso. O Êxtase é um marcador. Quando vocês se tornam A ONDA DO ÉTER… A ONDA DA VIDA …e DA GRAÇA… o Observador desaparece … mas no entanto, vocês estiveram sempre aí… tudo o que compreende a Personalidade… o SER e, até mesmo… a ÚLTIMA PRESENÇA. Considera que além disso é o Vazio e o Nada! Não se esqueçam de que tudo aqui, onde vocês estão… está invertido e projetado. Voltar ao lugar, sem projetar… não é O VAZIO e O NADA…mesmo que tudo ao nível do Observador deseje acreditar nisso. - E porquê? …Porque, se isso desaparecer, nada mais há a observar! Sem Observação, sem Projeção, sem Experiência…o Observador não tem mais razão de ser! Resta apenas o ABSOLUTO. Então, fá-lo! Tu apreendes, desde já, que o que quer que faças, ou não faças …tu sempre estivestes aí. Lembra-te de que ….a única coisa que não podes Definir, Experimentar, Manifestar, é o que ÉS.BIDI - 2012.06.09 2 Tu não ÉS nem o SER… nem a «pessoa» … nem o Indivíduo… nem o Mundo… TU ÉS AMOR. ***** Pergunta: - Desde há muito tempo, eu pratico diferentes formas de pesquisas sobre o Ser Humano... R:- Isso jamais termina… É um Conhecimento Intelectual que apenas é Ignorância. Esquece todo o Conhecimento. Eu não propus pesquisas,… mas uma Indagação… e, uma só…- QUEM ÉS TU? Sem nenhuma Projeção….Sem essa avidez de Conhecimento, …porque, quando estás ávido… ficas Vazio…Então… tu não ÉS isso! R: ….Eu tenho Consciência disso, agora... Esquece a Consciência disso…Vai além. R:... Eu também tenho Consciência da Realidade Crística, dos Mestres... - TU ÉS ISSO? … Eu coloquei-te uma questão …- QUEM ÉS TU? Eu não te falo do que tens Consciência… porque de tudo isso de que tens Consciência … é Experiência. - O que é que procuras tu?... - O que é que queres tu? … - De que provas tens mais necessidade? … - Quem procura as provas? Isto não é uma prova…é um Olhar que deve mudar! Tu podes conhecer todos os Mistérios deste Mundo…das outras Dimensões…como vocês dizem… pode experimentar a ALEGRIA… tudo isso, não são mais do que Projeções! TU ÉS AMOR. Esquece tudo isso! A única Indagação que eu peço não é Intelectual…Ela visa, como eu o disse, cessar esses Jogos estúpidos…desta Farsa, dessa Fraude Espiritual. O que TU ÉS…TU ÉS-LO…Ontem como amanhã, nesta Dimensão … como em todas as Dimensões! TU ÉS também… naturalmente… tudo o que me disseste! Mas isso é parcelar… isso de não serve para nada! P:- ... Eu tento viver A UNIDADE COM O MEU PAI, na sua Realidade Multi-Dimensional... O único modo de O viver… é …ESQUECERES-TE…Se tu te esqueces… não tens mais Consciência do outro…TU ÉS O OUTRO… também. P:-... É isso que eu tento fazer …BIDI - 2012.06.09 3 Mas não é para tentar! É apenas para permanecer tranquilo… não mais observar… não mais experienciar… nem mesmo ter a Consciência disso! Isso é muito simples. TU ÉS TU! …Portanto, cala-te! Se silenciares tudo… o que resta? Além de toda contemplação do «EU SOU» … TU ÉS ABSOLUTO. Mas, a partir do momento em que procuras…tu sais! A partir do momento em que a Consciência está aí… tu perdes o que procuras! É necessário acabar com a Vigilância. Aí está o Objetivo da Refutação e da Indagação. Não há outro Objetivo. O ABSOLUTO não pode ser uma Crença… nem um Objetivo…porque a Crença… como a Experiência…como o Objetivo… são Exteriores ao que ÉS. O problema é que …do que quer que tenhas tomado Consciência… tu queres ser Liberto. Mas, tu não tens que «querer»… uma vez que já o ÉS! É a Consciência… a Experiência…. a Crença, …que te fazem acreditar no contrário …e que te fazem crer que …se também parares tudo isso…isso vai desaparecer! Mas não há outro modo, … além de desaparecer! ESQUECE-TE. …TU ÉS AMOR E NADA MAIS! ***** Pergunta: - Vivo um vai e vem entre o ABSOLUTO… o SER… a Personalidade e o Mental. Tento deixar acontecer o vai e vem, mas quando me encontro no Mental… começo a tentar sair. R:- Enquanto houver um ABSOLUTO com Forma, as Passagens são inumeráveis. Tens necessidade do teu Mental para viver neste Mundo… mas não para seres o que ÉS. Quando da Passagem, que não é uma… quando deste ÚLTIMO é o que ÉS…quer permaneças ÚLTIMO…quer o vivas…Isso não deve causar nenhum problema. Tu podes conduzir o que conduzes, sem nenhum problema… porque o ABSOLUTO está aí. Quando o 1º ABSOLUTO se revelar…. TUDO É ABSOLUTO. O teu Mental não pode dirigi-Lo… mas Ele pode dirigir o que se relaciona com a tua Vida…o que aprendeste…o que vives nesta Vida… sem nenhum problema. A Passagem do «EU» ao SER,…. e ao ABSOLUTO …quando o ABSOLUTO se revela…é normal…É mesmo salutar… isso não tem que te preocupar!BIDI - 2012.06.09 4 Esta Forma existe…este Corpo existe…este «saco de comida» está aí…Deixa-o viver! …Isso não És Tu!. Ele viverá o seu fim quando ele o viver… isso não te diz respeito! E em função disso, deixa-o viver o que ele planeou viver! Isso não deve causar nenhum problema!... E isso não é um problema! As Passagens tornam-se cada vez mais Evidentes, ou seja…tu vês claramente o que age…e o que É… e o que não É. Então, está tudo bem…não há problema! ***** Pergunta: - O que fazer quando vivemos um grande Fogo ao nível da caixa torácica? R:- Nada fazer…Permanecer tranquilo. Observar, se quiseres…e depois… superares a Observação. Mas eu assinalo-te que… tal como exprimiste a coisa… tu consideras ainda que … tu eras o teu peito… que eras esse Fogo no peito… que devias fazer alguma coisa… - Qual é esse «EU», senão é aquele do Observador? Aí também, contenta-te em deixares viver o que se deve viver…Tu não ÉS isso! Não confundas nunca, refutar um elemento porque ele é Efémero e, …negá-lo! Não é porque negas este Corpo que ele vai desaparecer! …Muito pelo contrário, ele vai-te causar problemas… para te dizer que ele está aí... quer isso seja por uma dor, no pé, na cabeça. - Quando eu te digo para te esqueceres… será que eu me dirijo ao teu Corpo? - Será que eu me dirijo ao «EU» ? Eu dirijo-me a ti … e não a este Corpo! O problema é a Identificação ao Corpo: «eu sinto dor» … «eu tenho o peito em fogo». Observem como sempre… o Mental quer explicar … mais do que viver…porque, se isso for vivenciado… ele perde a sua Acção… a sua Preeminência… o seu Poder. Observem isso no que vocês vivem… como vocês têm necessidade de tudo explicar. - ÉS capaz de me explicar porque respiras? - ÉS capaz de me explicar o que pensas… o que sentes…o que percebes? É claro que não! - Como podes tu estar em qualquer Experiência que seja? E se isso se referir ao SER, … isso implica o Aqui e Agora…portanto, se houver interrogação no sentido de uma explicação… não há mais Aqui e Agora…há Ego. Hoje, será que és tu o que tu experienciaste na outra noite?BIDI - 2012.06.09 5 O que é isso? Um passado, uma memória, uma Experiência. - Será que isso existe? …- Será que isso és tu? Se me disseres… «eu experienciei isto» …eu respondo-te…tu experienciaste-o… tu não o vives mais. - Era portanto o quê? EFÉMERO. …TU, NÃO ÉS EFÉMERO! ***** Pergunta: - Nos meus momentos de Paz Interior, de Imobilidade, eu sou Observador? R:- Mas quem pode saber onde estás, excepto tu mesmo?...- Como queres tu que eu te dê uma resposta? O ABSOLUTO é a Ausência de Localização, de Referência. Tu estás em Paz quando dormes. Nunca vimos um morto correr…Nem alguém que dorme…comer. Naturalmente que há um Observador na Paz. É o «EU SOU». Vai além do «EU SOU». Como eu dizia…ESQUECE-TE! Mesmo o contato com o que vos é proposto…O CANAL MARIANO…OS DUPLOS… estão aí efetivamente como uma outra Consciência além da vossa…Mas é a mesma…uma vez que…HÁ UMA FUSÃO… UMA DISSOLUÇÃO. Tu não és mais tu…tu tornas-te, primeiro… o Outro. E depois… tu não és nem tu… nem o outro! E aí…o ABSOLUTO revela-se. Apreendam-se também de que: É sempre o «EU» … ou o “EU SOU” …quem diz «o quê», através do «EU SOU» - Isso necessita de existir. E para um «EU SOU» adiantado, a necessidade não está mais separada e fragmentada como no «EU». Nesse momento, há Contemplação do Despertar, do SER, da Realização. - Mas será que tu ÉS isso? Isso irá desaparecer como o «saco de comida». Nada do que é Efémero pode ser A VERDADE.BIDI - 2012.06.09 6 E tu próprio sabes que depois da Paz… tu, não estás mais em Paz…E vais procurar momentos de Paz, O SAMADHI, Isso torna-se uma droga…mas tu não és nem um…nem outro. É isso que é necessário ver. ***** Pergunta: - Será que conseguir permanecer tranquilo em todas as circunstâncias, conduz ao ABSOLUTO? R:- Isso saber-se-ia…Isso é um pré-requisito. Permanecer tranquilo conduz a experienciar o SER, quando o «EU» desaparece. Mas o ABSOLUTO, é o não SER. É muito mais do que estar tranquilo…É não mais existir… não mais se manter fora do que quer que seja. É de início, tornar-se A ONDA DE VIDA, ou o DUPLO… para perceber que nada de tudo isso é verdadeiro. Não como uma Negação… mas como um «ponto de vista» que se desloca. Vocês não são nada do que percebem! Por outras palavras… TU NÃO ÉS AQUELE QUE VIVE A EXPERIÊNCIA. É o que faz acreditar o “EU SOU”, …é o Medo de desaparecer… o Medo do Vazio e do Nada que na realidade… é pleno… porque vocês, estão invertidos! - Quando morres, …quem morre? …Coloca-te esta questão. Se tu sabes quem tu És …antes de nasceres e depois de morreres ….se puderes responder a esta questão… nenhuma Experiência é necessária… nenhuma Percepção é necessária…Nenhum «EU» e nenhum “EU SOU” pode subsistir. ***** Pergunta: - Qual é o lugar da Experiência, então? R:- Uma Distração… uma cena de teatro. Relaxar o «EU»…abrir alguma coisa…mas… abrir não é o suficiente! A Consciência joga para experimentar. Acreditar que a Consciência vai conduzir-te a um Objetivo… isso está perfeito, mas então, dizme… - qual é esse Objetivo? …Expressa-mo! - Tu conhece-lo, tu mesmo? Eu aguardo…Eu posso esperar muito tempo… não há resposta! …Não pode haver…E porque razão? … não há nenhuma razão. TU ÉS ABSOLUTO. TU ÉS…o que não se mexeu jamais…jamais experimentou…jamais consciencializou.BIDI - 2012.06.09 7 Naturalmente, com medo… o «EU» e o «EU SOU» vão dizer…«isso é horrível»! Sim, para ele, isso é horrível. Mas, TU ÉS AMOR. Porquê procurar o que ÉS…se isso não é a Experiência e a Projeção da própria Consciência, que se joga em si-mesma? ***** Pergunta: - A Refutação do Conhecido é suficiente para se tornar ABSOLUTO? R:- Amplamente, o que é Conhecido, ou o que é para conhecer, apela-vos à Experiência e ao Conhecimento…É uma Projeção. Mas, sempre o mesmo, … - quem és tu? Desde que tu desapareças… o ABSOLUTO está aí e, …. é isso que tu ÉS. O Ego e o «EU SOU» são muito fortes….O SER é muito forte. Não te esqueças de que ele se Contempla, a ele mesmo,… o umbigo ou o Coração, …a Sombra ou a LUZ. Mas isso, são apenas Jogos da Sombra e da Luz. ***** Pergunta: - Depois de tomar Consciência de que uma pergunta leva a outra pergunta e de que isso é sem fim…as palavras ressoaram em mim… INFINITO, ETERNIDADE, AMOR, a minha ESSÊNCIA. R:- E então? ... - Porque queres tu ser tranquilizado? …Do quê? R:- Eu sinto falta de Confiança neste Estado. Eu teria preferido que dissesses … falta de Consciência. -A Confiança refere-se a quem ou …ao quê? E a sua falta…ainda mais….Exclusivamente ao «EU». - Tu ÉS esse Eu? O que foi pronunciado é o que tu ÉS….Tu compreendeste tudo. ***** Pergunta: - Como tomar Consciência de quem Somos? R:- Mas não é questão de tomar Consciência…É tornar-se A CONSCIÊNCIA! Tu já o ÉS…portanto…tu não podes tomar Consciência. Tomar Consciência é já experienciar e, … sair do que ÉS. O que tu ÉS, não tem que tomar Consciência, mas tornar-se CONSCIÊNCIA. É o Observador que quer tomar Consciência, a Testemunha. Tu não és nem o Sujeito, nem o Objeto. Querias então,… no que dizes… de sair do que ÉS… para veres quem tu ÉS! Mas isso é impossível.BIDI - 2012.06.09 8 TU ÉS AMOR E ABSOLUTO. Isso é tudo…Isso é O TUDO. Tomar Consciência é apropriar-se do que já ÉS…Isso não é possível! Tu gostarias ainda de projetar alguma coisa…através da tomada de Consciência…para conheceres o que é uma Não-Projeção - Como resolver a equação? Tu não podes aparecer e desaparecer, ao mesmo tempo. Tu não podes tomar Consciência e tornares-te CONSCIÊNCIA. ***** Pergunta: - Disse-nos que está aí para nos permitir acelerar o nosso acesso ao Desconhecido. R:- Não há Acesso ao ABSOLUTO…Não há acesso ao Desconhecido. Isso não é um Acesso…Eu mostro-te o que não existe. Não há outra maneira. ***** Pergunta: - O que, em mim, deseja esse retorno ao ABSOLUTO, é o ABSOLUTO que EU SOU? R:- Mas tu não podes retornar… tu nunca partiste! É o «EU SOU» quem joga assim...Tu não podes colocar uma questão como essa. Isso quer dizer que procuras…Tu não podes procurar o ABSOLUTO. Isso gira em círculo! ESQUECE-TE E DESAPARECE. - Não tens outra solução! É necessário que a Consciência do Observador, o Observador, a Testemunha, o Sujeito, o Objeto, o Teatro….DESAPAREÇAM! …Isso é tudo! Querias que o teatro desaparecesse para te mostrar o que há…mas tu permaneces no teatro. Eu dei o exemplo do Sono. O ABSOLUTO não pode observar o ABSOLUTO,…. porque, logo que haja Observação… - O que é que há? ….CONSCIÊNCIA, EXPERIÊNCIA. Portanto, tu procuras fazer a Experiência do ABSOLUTO. - Mas quem procura fazer a Experiência do ABSOLUTO, além da Consciência? Tu não podes compreender, o ABSOLUTO! Tu não podes servir-te da tua Consciência… fosse ela a mais Realizada! É exatamente isso que deve desaparecer! Se conseguires esqueceres-te… desapareceres….o ABSOLUTO está aí! Tu ainda consideras o ABSOLUTO como uma procura… mas o ABSOLUTO já está aí!BIDI - 2012.06.09 9 Sai do teatro! Ele, o ABSOLUTO não tem que aparecer,… uma vez que ele já aí está. É o teu Não-Desaparecimento que o bloqueia! Querias apreender-te do que ÉS… querias fazer uma Experiência…querias de ter uma Certeza, percebida…Isso não é possível! ***** Pergunta: - O ABSOLUTO é o último «ponto de vista» que descobre que não há mais teatro? R:- Sim, é o que tu ÉS. É, portanto, fazer cessar toda a Projeção, toda a Consciência, toda a Experiência, todo o Sentido do «EU» e todo o Sentido do «EU SOU». Mas reflete: o «EU SOU» não quer dizer «EU NÃO SOU». É necessário sair do que é visto… do que é percebido… sair dos Sentidos… fazer esse famoso Silêncio…que não é um Fazer…Não é a expressão de uma Vontade…Não é a expressão de uma Experiência nova. É justamente o desaparecimento de tudo isso. Tu ÉS isso, neste momento. ***** Pergunta: - Será que A ONDA DE VIDA, quando Ela se revela, apaga o «EU»? R:- Sim…O «EU», é o Medo. A ONDA DE VIDA encontra o «EU». Se o «EU» se apagar, em todos os Sentidos do termo… então A ONDA DE VIDA é vista, percebida e experienciada. Depois surge o momento em que tu não és mais este Corpo… este Pensamento. Tu não és mais «aquele» que observa A ONDA DE VIDA, mas TU ÉS A ONDA DE VIDA. É o mesmo processo com O DUPLO. ***** Pergunta: - Viver A ONDA DE VIDA e Viver com um DUPLO… é a mesma coisa? R:- Tu não vives com um DUPLO… TU ÉS O DUPLO. Há, inicialmente, a Percepção do DUPLO e de seguida… A FUSÃO e A DISSOLUÇÃO. Portanto, tu entras na A-Percepção, na Não-Percepção, se preferires. Do mesmo modo que A ONDA DE VIDA é percebida, mas, para se tornar A ONDA DE VIDA, …é ainda necessário que desapareças, …nas tuas ilusões e nos teus Efémeros. É a mesma coisa. Na Realização e no Despertar do «EU SOU» … há a Percepção de que nada está separado… de que tudo está re-ligado…de que tudo está mais vivo… E então?... E depois?BIDI - 2012.06.09 10 Muitos param aí, porque isso é uma satisfação, uma impressão totalmente diferente do «EU» …É o SER. Isso é gratificante…E depois? ***** Pergunta: - Viver A ONDA DE VIDA e Viver A FUSÃO com O DUPLO são 2 Processos obrigatoriamente associados, ou …podemos viver um ou o outro? R:- A ONDA DE VIDA MOSTRA-TE O DUPLO. A ONDA DE VIDA VEM DA TERRA… mas de que Terra? O DUPLO VEM DO CÉU… de que Céu? Os dois estão em Conexão e em Ressonância…É uma Experiência Final. O Objetivo é que a Experiência cesse…Como é que ela cessa? Quando tu não és mais este Corpo…estes Pensamentos…mas A ONDA DE VIDA. Quando tu não és mais um DUPLO que olha um DUPLO,… mas O DUPLO se torna UM. A partir do momento em que perdes o Sentido da tua Identidade… no «EU» … ou no “EU SOU”…no Ego …ou no SER…no Duplo também, ….O ABSOLUTO ESTÁ AÍ! A ONDA DE VIDA e o DUPLO, olhados depois do SER… são agentes operantes. MAS TU NÃO ÉS NEM O DUPLO… NEM TU…NEM A ONDA DE VIDA…TU ÉS O ABSOLUTO! ***** Não temos mais perguntas, agradecemos-vos. Pois bem, Sou grato e agradeço-vos pelos nossos «entre nós». Mantenham presente, na Cabeça e no Coração, que se vocês não compreendem… isso está perfeito! Porque… quem deseja compreender? NÃO O ABSOLUTO! Simplesmente, as minhas palavras, as vossas perguntas, as Vibrações, vêm sacudir. E se vocês são sacudidos… vocês podem desaparecer… em breve. Mas o que desaparece não são vocês, é o SER. BIDI diz-vos até breve… talvez,… para vocês, aqui. Adeus. **************************** Compartilhamos estas informações com toda transparência. Agradecemos-vos por fazerem o mesmo, se a divulgarem, reproduzam integralmente o texto, citando a fonte: www.autresdimensions.com.